HipHop Aprecciation Week 14a21 de MAIO


Esta semana poderá ser mais uma como todas as outras, mas para os HipHopas deveria tem algum significado.
Esta foi, e ainda é uma semana de apreciação da nossa cultura, algo que se encontra estabelecido desde há uns tempos pelo Temple of HipHop.
Para os menos familiarizados com o nome deixo estes links

http://www.templeofhiphop.org/
http://en.wikipedia.org/wiki/Temple_of_Hiphop

O tema deste ano é Honra, algo que nos dias de hoje parece um pouco utópico de falar pois é mais uma daquelas coisas que são escritas no papel ou se fala, mas que pôr em prática é mais complicado, acho que é tudo uma questão de princípios, mas isso fica ao critério de cada um.

Temple of HipHop foi algo que tive conhecimento desde os primeiros tempos que me aventurei pelo mundo da Internet, pois fiel seguidor da cultura como era da altura, a Internet abriu-me portas para um maior conhecimento que não tinha mas que gostava de ter, e essa curiosidade levou-me pesquisar as páginas onde podia ler o que por ai se fazia e pensava.
Facilmente dei de caras com um blog, o do Piecemaker, actual Dj Madkutz, que tinha textos bem interessantes e do qual era leitor assíduo, até que um dia, falava num tal Temple of HipHop e de uma espécie de refiniçoes devidamente traduzidas pela HipHopa Nicolau (este é em ‘honra’ a ela), uma espécie de mandamentos do HipHop que definem bem os ideais em que esta cultura assenta.
Para além de também falar das 9 vertentes!!!!!!!
Nove???Mas não eram só 4….
Pois eu também pensava assim, mas até faz algum sentido ora vejam:


Elements

Breakin,
Emceein,
Graffiti Art,
Deejayin,
Beat Boxin,
Street Fashion,
Street Language,
Street Knowledge
Street Entrepreneurialism.

É uma organização que concordo em certa parte, pois acho que deviam ser 10 ( mais uma!!!!), a produção.
Actualmente, a produção tem um papel importantíssimo no HipHop, chegando ao ponto de certos mc’s em vez de verem os seus álbuns avaliados pelos seu conteúdos lírico, vêem isso suplantado pelos beats dos seus produtores, e por outro lado existem certos personagens do panorama que não encaixariam em nenhuma das outras vertentes, o djiing inicialmente até era aquele que tinha essas preocupações contudo, agora dá para distinguir por completo porque um produtor não tem de ser necessariamente um dj, apesar de no passado as coisas irem um pouco no sentido oposto.

Mas isto fica ao critério de cada um, não temos de ser necessariamente umas beatas do HipHop e seguir religiosamente o que diz o Temple of HipHop.
O que acho essencial é pensarmos por nossa cabeça, ter realmente uma personalidade e saber formar as nossas opiniões e não dizer uma coisa, só porque uma maioria o diz.


Exemplo:
Eu não vou estar a dizer que o que não curto o AC só porque ele aparece na MTV e já não é underground (este é um pensamento muito frequente).
Há coisas que curto e outras que não, mas não é daí que digo que ele é um wack do c******.

Passei toda a minha adolescência com esta cultura, posso dizer que cresci com ela e sou o que sou hoje, graças a ela. Uma cota parte do que penso e do que faço deve-se a isso, e sei que no futuro, por muitas voltas que ele dê, tudo vai permanecer. Por muito que me esforce para honrar a cultura, nunca vou conseguir retribuir tudo aquilo que ela me dá de troco. È como se desse 10 euros e ela me devolvesse 20.

Eu e o meu primo fizemo-nos á vida com esta cena do blog, e se nos dissessem as consequências que daí podiam advir, a gente certamente que não acreditava, e essa é a força que nos faz continuar a escrever e a honrar tudo isto.



Bom resto de semana

Para finalizar consultem

http://nicolau.livejournal.com/
(acreditem que vale a pena consultar, foi aqui que me inspirei no passado
E vale bem a pena ler cada linha)

(Desculpa Nico estar a ser demasiado graxista…tu mereces..LOL)


Fikem Bem
A.Silva

Comentários

estrofe disse…
yah moço é assim mesmo! Encorajar as pessoas a pensar por si mesmas é exactamente o que eu também quero com o meu blog (um dos objectivos).

Bom exemplo: passa-se exactamente o mesmo comigo e nunca disse que acho que o AC é falso ou que ninguém o deveria ouvir. Cometeu erros, mas também fez sacrifícios. Nenhum se apaga ou anula o outro.
vince disse…
good work!


abraço Primouz'es!
Nicolau disse…
Eiiisssshhh o único blog que respondeu ao meu desafio!

One love para vocês primouz!

Concordo com a cena da produção, não sei porque é que o Temple insiste em chamar DJ quer ao gajo do scratch quer ao gajo que prodz. Para mim não faz muito sentido (é uma das tais coisas em que não concordo com o temple).

Epa tks pelas dicas, não era mesmo preciso, até me deixam envergonhada :P

Propz! **